“Neste caso, a união faz a força”, realça, a certa altura, o docente da ESML, Carlos Caires. A frase surge como forma de explicar a mais-valia dos dois projetos construídos pela escola para partilha online do trabalho dos seus estudantes – as plataformas Portfólios e Performance e Contexto.

“Os trabalhos dos estudantes ganham pelo contexto que estão inseridos, mais do que quando estão espalhados em várias redes sociais”, explica.

Tal como o nome indica, o projeto Portfólio funciona como um repositório online de composições originais feitas recentemente pelos estudantes de licenciatura e mestrado em Composição.

Cada obra inclui um vídeo (ou áudio), disponibilizado através do Educast, a que se juntam outras informações de contexto. Carlos Caires destaca ainda o facto de a partitura “abrir por cima do áudio ou vídeo”, permitindo “um olhar mais aprofundado sobre a obra”.

“Existem outras formas de os estudantes divulgarem o seu trabalho, muitos deles têm uma presença forte nas redes sociais”, recorda Carlos Caires, que ressalva: “Mas é importante existir uma plataforma como esta, que atrairá público mais especializado, como programadores, outros estudantes ou até intérpretes que procurem obras para executar”.

Queres conhecer a música dos estudantes da ESML 02

Interpretar a Performance

“Performance e Contexto” – outro dos projetos da ESML que partilha o trabalho dos estudantes recorrendo ao Educast (ver abaixo) – tem por base as mesmas ideias, com uma alteração: o foco passa da composição para o performer, sendo um espaço de interpretação da sua prática.

Através dos conteúdos partilhados nesta plataforma, é possível ver o performer não apenas como um executante, mas sim “como alguém que reflete sobre a sua prática e que a partilha”.

Por essa razão, existe uma ligação mais forte à investigação, sendo incluídos os links para as dissertações e teses subjacentes. “Este é um formato de referência para apresentar este tipo de conteúdo, unindo os meios audiovisual e textual”, conclui Carlos Caires.

 

Queres conhecer a música dos estudantes da ESML 03

O papel do Educast

Os projetos Portfólios e Performance e Contexto utilizam o Educast – o serviço da Unidade de Computação Científica Nacional (FCCN) que agrega conteúdos educativos multimédia produzidos pela comunidade académica portuguesa. Carlos Caires, destaca a eficácia desta plataforma, bem como “a disponibilidade de suporte e apoio extraordinária”. A caminhada não fica por aqui, destaca o docente, uma vez que existe ainda margem para crescimento: “há possibilidades [do Educast] que ainda não estamos a explorar ainda”.