#6 Detetives Selvagens, Roberto Bolaño (1998)

 

detetivesselvajes

 

Será justo dizer que Os Detetives Selvagens de Roberto Bolaño é mais do que um romance de formação. Contudo, no diário do jovem poeta García Madero, um dos protagonistas da obra, encontramos uma subversão (e negação?) única deste tipo de romance. Enquanto acompanhamos o adolescente de 17 anos pelas ruas da Cidade do México, conhecemos as suas novas amizades e descobertas, sem que esse percurso o aproxime de uma conclusão prédeterminada.

A obra poderá ser incluída, ainda assim, numa subcategoria de romances de formação que possuem artistas como protagonistas – o künstlerroman [romance de artista]. Uma lista onde encontramos nomes ilustres como Rainer Maria Rilke ou James Joyce.