O elevado número de incêndios florestais em Portugal e a necessidade de prevenção e socorro de forma rápida e eficaz levam o Instituto Politécnico da Guarda – IPG a lançar uma pós-graduação inédita em “Média e Proteção Civil”. Esta é a primeira iniciativa lançada no âmbito do protocolo de cooperação entre o IPG e a Escola Nacional de Bombeiros (ENB). O protocolo será assinado a 3 de dezembro e contará com a presença da Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar. Segundo José Ferreira, presidente da Escola Nacional de Bombeiros, “a parceria com o IPG é motivo de satisfação”. Com este projeto, afirma “damos mais um passo no objetivo de ser criada uma rede de conhecimento dos bombeiros e de outros agentes de Proteção Civil na região da Guarda”.

A Pós-Graduação em “Média e Proteção Civil”, certificada pelo IPG e pela ENB, terá a duração de dois semestres e está prevista que arranque no início de 2020. A formação irá permitir analisar contextos de prevenção, fazer planeamento de riscos, dar respostas face a catástrofes ou crises de emergência e comunicar de forma rápida e transparente com os órgãos de comunicação social – um dos principais canais de difusão de informação para a população. “Queremos profissionalizar elementos ligados à Proteção Civil e ao socorro, dotando-os de competências teórico-práticas para possibilitar uma maior eficiência nas áreas da proteção civil”, afirma Joaquim Brigas.

As aulas serão lecionadas pelos professores do IPG em conjunto com os profissionais altamente qualificados da Escola Nacional de Bombeiros e da Federação de Bombeiros do Distrito da Guarda. Parte da formação está prevista nas instalações da ENB em Sintra e Lousã, para um maior contacto com os equipamentos ligados à proteção civil e para troca de experiências com os profissionais que atuam diariamente no terreno. “Trata-se de uma pós-graduação pioneira, que potencialmente irá ser frequentada maioritariamente por bombeiros”, afirma Paulo Amaral, presidente da Federação de Bombeiros do Distrito da Guarda. “Mas estou certo que o acesso a esta formação será sempre uma mais-valia para todos em caso de catástrofe”. O protocolo entre o IPG e ENB inclui o desenvolvimento de projetos de formação superior, a realização de colóquios e de congressos – tanto no Politécnico da Guarda como Escola Nacional de Bombeiros. Haverá também apoio a estágios e a realização de projetos de investigação

Pin It