O que são?

Criados há cerca de seis anos, em substituição dos Cursos de Especialização Tecnológica (CET), os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) são ministrados exclusivamente no Ensino Politécnico e garantem acesso aos ciclos de licenciatura ou mestrado. A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) explica, no seu site, que “este ciclo de estudos é ministrado no ensino politécnico, tem 120 créditos e a sua duração é de quatro semestres curriculares” (ou seja, dois anos letivos).

O currículo dos cursos é constituído por um conjunto de unidades curriculares organizadas em componentes de formação geral e científica, formação técnica e “formação em contexto de trabalho, que se concretiza através de um estágio”, acrescenta a mesma fonte. A conclusão de um CTeSP confere um diploma de nível 5 no Quadro Nacional de Qualificações (QNQ) e é considerado uma formação superior, ainda que não confira grau académico.
Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), este regime legal adotado em 2016 “elimina barreiras artificiais à progressão de estudos e reforça o papel das instituições de ensino superior na escolha dos seus estudantes".

 


 

Um CTeSP confere um diploma de nível 5 no Quadro Nacional de Qualificações (QNQ), sendo que a duração desta oferta é
de dois anos letivos. Os estudantes têm acesso a um concurso especial que dá prioridade à
transição para licenciatura e mestrado integrado

 


 

Posso candidatar-me?

Podem candidatar-se aos Cursos Técnicos Superiores Profissionais os titulares de um curso de Ensino Secundário ou de habilitação legalmente equivalente, bem como os titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior, que pretendam a sua requalificação profissional. Podem ainda integrar os CTeSP os titulares das provas para maiores de 23 anos, realizadas especificamente para o curso em causa.

 

CTeSP: A nova porta para o Ensino Superior

Depois de terminares o Ensino Secundário, a tua escolha não passa obrigatoriamente por uma licenciatura ou o mercado de trabalho. Conhece os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP). Se, após concluíres o 12.º ano de escolaridade, sentires a necessidade de ganhar novos conhecimentos mas, ao mesmo tempo, quiseres preparar-te para desempenhar uma profissão num curso de duração mais curta, os CTeSP podem ser a opção certa para ti.


 

No acesso aos CTeSP, há ainda um regime especial para os diplomados do ensino profissional. A DGES sublinha que “os estudantes que concluam os cursos de formação profissional de nível secundário ou equivalente” (nas escolas ou entidades em rede com um instituto politécnico) têm prioridade na ocupação de até 50% das vagas para as quais reúnam as condições de ingresso.

 

Terei vaga?

Ainda que a procura por este tipo de cursos tenha estabilizado um pouco, uma tendência de crescimento tem marcado os primeiros passos desta opção formativa. No momento inaugural, em 2014/15, apenas 395 alunos foram seduzidos por esta via. No ano seguinte, a procura aumentou para mais de 6400 alunos. Contas feitas, assistiu-se a um impressionante aumento de 1500%.

 

Números
A Base de Dados da DGES indica a existência de 747 CTeSP
em 125 instituições e unidades orgânicas de ensino

 

 

Em 2015/16 novo crescimento, dessa feita quase para o dobro do número de inscritos. Hoje, dois terços dos alunos de CTeSP são do sexo masculino e têm uma predileção pelos cursos na área da informática, segundo os dados disponibilizados pela DGES.

cellular education classroom 159844

Cada politécnico estabelece os seus próprios prazos e regras de inscrição/candidatura, critérios de classificação e de atribuição de classificação final. Também quanto ao número de vagas diz respeito cabe à instituição de ensino a última palavra. O número de vagas é fixado anualmente, tendo em consideração, por exemplo, a informação disponível sobre a empregabilidade e a procura desta via para prosseguimento da formação profissional.

Os titulares de diploma de técnico superior profissional podem candidatar-se ao acesso e ingresso nos ciclos de estudos de licenciatura e de mestrado integrado do ensino superior público ou privado (com exceção do ensino superior militar ou policial). Para tal, e se reunirem as condições legalmente exigidas, têm até acesso a um concurso especial que dá prioridade a esta transição.