21 885 47 30 | geral@forum.pt

 

Quanto tempo aguentas sem ir à página do teu Facebook? Tens por hábito saber o que estão a fazer os teus amigos? Perseguir os comentários ao mural do teu namorado? Então, se calhar, é melhor leres este artigo.

O Facebook é já maior rede social da internet e conta com mais de 400 milhões de utilizadores em todo o mundo. A novidade é que, recentemente, alguns psiquiatras descobriram que o vício pelo Facebook apresenta sintomas físicos e psicológicos semelhantes à adição a substâncias como a nicotina, o álcool ou comprimidos.

A perturbação já tem nome - Facebook Addiction Disorder (FAD), tendo sido diagnosticada pelo psiquiatra norte-americano Ivan Goldberg, em 1995. Os sintomas passam por perda de ligações pessoais, mudanças repentinas de humor, percepção alterada do tempo, fetiches tecnológicos e perda de sono, muitas vezes por passar a noite a navegar na net. Os doentes apresentam um certo desprezo pelas relações na vida real e entram constantemente no Facebook para ver as actualizações, no computador do trabalho, de casa ou no telemóvel.

Actualmente há mais de 80 grupos no Facebook para pessoas viciadas em Facebook. Também foi lançado um livro, da editora Ice Cream Melts, chamado "Facebook Addiction", baseado na vida de vários viciados na rede social.

A FAD já pode ser tratada em clínicas e serviços especializados em Itália, EUA e Reino Unido nos últimos meses. Parte da terapia para por recuperar o controlo sobre o uso da tecnologia, como por exemplo pôr as pessoas dentro de uma sala a conversar. 

Foto: redherring.com
Fonte: Jornal i

 

Pub Glion2
Pub Lisboa Games Week
Pub Study Abroad Portugal
Últimas - Tecnologia
Tecnologia
17 Outubro 2019

O novo teclado ótico para portátil presente no Razer Blade 15 dá aos jogadores uma vantagem incrível com atuação super-rápida.

Tecnologia
08 Outubro 2019

A Kaspersky Academy promove uma competição internacional que desafia estudantes de todo o mundo a desenvolverem novas ideias na área da cibersegurança. Inscrições até 25 de outubro.

Tecnologia
27 Setembro 2019

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) lançou esta semana uma campanha de divulgação da Linha Internet Segura (LIS). O gestor operacional da LIS, Ricardo Estrela, explica em que situações este serviço pode ser útil e revela quais os fenómenos que se registam com maior frequência, no caso dos jovens.