21 885 47 30 | geral@forum.pt

A mudança foi rápida mas o resultado é indiscutível: o cruzamento entre redes sociais e a internet móvel alterou muito mais do que a forma como comunicamos. Mas quais as previsões para o futuro? E como nos poderemos adaptar? Conhece seis tendências de futuro. 

#1 “Pagar pela paz”

O aumento de utilizadores nas diferentes plataformas de social media implica, de igual forma, um aumento no número de anúncios e publicidade. De acordo com a revista Entrepreneur, no futuro, os serviços de redes sociais incorporarão uma opção premium para que o utilizador possa ter “um espaço para escapar aos anúncios constantes”. De igual forma, estes serviços pagos poderão também desbloquear um serviço mais personalizado, permitindo o armezenamento de fotografias, áudio e vídeo de alta definição.

#2 Cada vez mais “mobile” 

pexels photo 1798852

80% da utilização das redes sociais já é realizada através de dispositivos móveis. De acordo com a Diretora Criativa da Refinery, Piera Geraldi, citada pela CNBC, a internet móvel foi “um primeiro passo para um futuro dos social media portáteis”. Neste cenário, explica, estaremos conectados com tudo o que nos rodeia, nomeadamente através de dispositivos como wearables (relógios e óculos inteligentes são alguns exemplos). A revista Forbes escreve mesmo sobre tecnologia que poderá vir a interagir diretamente com o nosso cérebro. Estes dispositivos permitirão uma acesso cada vez mais frequente às redes sociais, aumentando o número e o tipo de partilhas.

 

#3 Sobretudo visual

pexels photo 257904

No início, era o texto. Depois, a imagem. Hoje, assistimos à integração do vídeo nas redes sociais. A previsão é que o vídeo se assuma como o formato mais utilizado – uma tendência que já é observável atualmente com a aposta em lives no Facebook ou nas stories do Instagram. A tendência será o aumento da partilha de conteúdo vídeo, em diversas plataformas. Como recorda o portal Hubspot, para os jovens, os vídeos das redes sociais “já substituíram a televisão”.



#4 O fim das “SMS”

pexels photo 270257


Segundo um estudo de 2015, o envio de mensagens através do Facebook Messenger e do WhatsApp foi três vezes superior às interações via SMS (Short Messaging Service).
Com o aumento de Wi-Fi e de redes 4G, recorda o jornal britânico The Telegraph, as aplicações de mensagens “começaram a lenta morte do serviço de mensagens de texto”. Para além de serem caras, em alguns serviços, estas mensagens não permitem opções como conversas em grupo e partilha de ficheiros. O fim do SMS deverá mesmo ser uma realidade a médio-prazo, com algumas operadoras a trabalharem já em serviços de mensagens alternativos.

 

#5 Consumo de notícias

pexels photo 1931441

De acordo com um estudo de 2016, elaborado pelo Pew Research Center, 62% dos americanos acede a notícias através das redes sociais. Quatro anos antes, o número fixava-se em 49%. O Facebook é a principal fonte de notícias, de acordo com a mesma investigação. A previsão é que, no futuro, a quantidade de notícias partilhadas através das redes sociais aumente, crescendo em proporção o número de notícias falsas e “clickbaits”. Estas tendências assumem-se como os grandes desafios do século XXI para os média tradicionais, nomeadamente do ponto de vista do seu modelo de financiamento.



#6 Encontrar trabalho (e trabalhadores) online

De acordo com o especialista em Recursos Humanos, Nelson Emilio, atualmente, “mais de 60% dos empregadores utilizem os social media para avaliar os candidatos e, com base na informação encontrada, tomam a decisão de contratar ou não”. Por essa razão, realça, os social media serão, cada vez mais, uma peça fundamental no processo de procura de emprego, sob duas perspetivas. Do lado do empregador, “há a necessidade de atrair talentos”. Já do lado de quem procura emprego, os social media pode facilitar este trabalho, desde que “se tire partido das funcionalidades oferecidas pelas diferentes plataformas disponíveis”, conclui.

Pub IPSantarem
Pub Megafinalistas
Pub ENEGI2019
Últimas - Tecnologia
Tecnologia
10 Setembro 2019

Derradeira etapa da maior competição nacional de aplicações criadas por jovens decorre na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, a 13 de setembro. 

Tecnologia
27 Agosto 2019

Conferência realiza-se no dia 11 de outubro, em Oeiras, e promete "as últimas novidades da programação e as práaticas que estão na origem das aplicações web mais inovadoras". A participação é gratuita. 

Tecnologia
26 Agosto 2019

A Porto Business School, a Escola de Negócio da Universidade do Porto, criou o primeiro podcast de uma Escola de Negócio em Portugal, onde conversa com convidados sobre as principais temáticas da atualidade a nível de inovação e tecnologia.