Rir no youtube com o Ricardo

  

 

Ricardo Cardoso 1

Com 25 anos, licenciado em Engenharia Informática e de Computadores e com um MBA em Sistemas de Informação e Empreendedorismo, Ricardo Cardoso (RC) ainda tem tempo para fazer rir os cibernautas. Ricardo contou à Forum Estudante (FE) como tudo começou.

FE - O que te levou a criar um canal no youtube?

RC - Antes de existir Youtube, os seus criadores todos os dias chateavam-me para eu fazer vídeos de humor e eu perguntavalhes - “Então mas onde é que coloco os vídeos?” - ao qual eles me responderam - “Não te preocupes Ricardo, nós vamos já criar um site em que seja possível colocares os vídeos! Vai chamar-se YouTube!”.

FE - Como decides o tema a abordar em cada sketch?

RC - Tenho uma lista de ideias para sketchs, quando consigo reunir o que é preciso para fazer um vídeo, debato com algumas pessoas as ideias e no final há uma que ganha.

FE - O teu primeiro vídeo qual foi e como correu essa experiência?

RC - Estávamos nas legislativas de 2011 e pela primeira vez senti que por mais que explorasse os políticos atuais não havia ninguém em que eu quisesse votar. E, de certa forma, foi isto que me motivou a lançar um vídeo na internet. Lancei o vídeo numa tarde e os meus amigos começaram a partilhá-lo no facebook. Foi tudo muito rápido, em três semanas cerca de 40 mil pessoas tinham visto o vídeo.

FE - Tens alguém a colaborar contigo, em termos de filmagens e edição?

RC - O meu maior colaborador é o António Valente, é o meu mentor. Ajuda-me sempre naquilo que pode desde o primeiro dia e sinto-me abençoado em conhecer alguém que me ajude tanto como ele. Sobre as filmagens, inicialmente fazia tudo sozinho, às vezes arranjava um amigo para me ir ajudando na gravação. Atualmente, trabalho com a realizadora Joana Maria Sousa, um talento nacional, que me está a ajudar imenso em todo o processo de realização, com o cameraman, Rúben Rosa.

Ricardo Cardoso 3

FE - Houve algum episódio complicado de gerir enquanto gravavas na rua? 

RC - As duas coisas mais caricatas que aconteceram até agora foram no “Dealer Legal”, em que houve uma pessoa com aspeto de gangster que me queria oferecer tareia porque pensava que eu era um polícia à paisana a tentar incriminá-lo por posse de droga e, no “Nadador Engatador” fui identificado pela polícia marítima, pois um verdadeiro nadador salvador não usa piropos tão maus como os meus.

FE - No sketch "Dealer Legal", as pessoas reagiram bem quando as abordavas?

RC - A maioria sim, até o verdadeiro dealer que aparece no vídeo (mas esse nunca soube que era um apanhado).

FE - Qual foi o sketch que mais gozo te deu realizar? 

RC - É difícil dizer, todos têm a sua magia e as suas dificuldades. 

FE - Com apenas 10 vídeos, já tens 1 milhão de visualizações. Alguma vez pensaste em alcançar esta dimensão?

RC - Nem por isso. Nunca pensei que a minha mãe fosse clicar tantas vezes no meu vídeo, é surreal.