Um filme sobre o pior filme de sempre

  

 

the-disaster-artist-tda-01994 rgb preview wide-a1165e520eb32e31c09967280739cc5d728780ea-s900-c85

Estreou, no passado dia 4 de janeiro, “Um Desastre de Artista” (The Disaster Artist) é baseado na história verídica da produção de “The Room” – um filme considerado por muitos como “o pior filme de todos os tempos”.

O primeiro trailer de The Disaster Artist é pouco convencional. Em vez de nos oferecer um resumo do enredo, editado com alguns dos melhores planos e música melodramática, traz-nos um personagem que se engana consecutivamente, ao gravar a cena de um filme. 

O personagem em questão é Tommy Wiseau – autor de um filme que seria classificado como “um dos piores filmes de todos os tempos”, por diferentes críticos. The Room estreou em 2003 e imediatamente causou impacto pela sua má qualidade: “a maioria do público pediu o reembolso do dinheiro do bilhete – ainda antes da meia-hora”, contava então o crítico da Variety, Scott Foundas.

Na base destas reações estavam, para além da qualidade da interpretação, erros claros na construção da história. Um dos maiores exemplos chega logo nos primeiros minutos: uma personagem feminina conta que foi diagnosticada com cancro da mama. O assunto nunca mais é referido durante o resto do filme.

Referindo-se às inúmeras inconsistências e erros na escrita, realização e interpretação de The Room, o co-autor de um livro sobre a história da produção do filme, Tom Bissell, afirmou: “é como se fosse um filme realizado por um extraterrestre que nunca viu um filme na vida. Mas que ouviu explicações detalhadas sobre o que é um filme”.

bed401c21764a0000629b33dd170792b1f2582dd

Certo é que a qualidade do filme (ou falta dela) levou a que este se assumisse como um “filme de culto”. O portal Vox explica o fenómeno com o facto de The Room fugir à fórmula característica do cinema mainstream, através de técnicas amadoras e com um pequeno orçamento, assumindo-se como um exemplo de trash cinema. “Um dos pontos que mais atrai as pessoas, neste tipo de filme, é a subversão dos padrões do cinema popular”, explicam.

14 anos depois da estreia, James Franco decidiu contar a história por trás de The Room, representando o papel do escritor/ator/realizador, num filme que conta com a participação de Seth Rogan e do seu irmão Dave Franco. Para tal, baseou-se no livro de Tom Bissell e Greg Sestero (que dá nome a “Um Desastre de Artista”, em filmagens de bastidores e até em cassetes gravadas pelo próprio Wiseau. Numa entrevista recente ao Los Angeles Times, James Franco realçou a importância deste contacto para o seu método: “ouvir e ver tudo isso foi algo muito tocante e emocionante. E, enquanto ator, foi ouro”.