Biografia de Variações com edição revista e atualizada

  

António Variações

'António Variações – Entre Braga e Nova Iorque' é o único trabalho biográfico do mais icónico cantor, poeta e performer português dos anos 80, em Portugal, que continua presente no imaginário de todos.

O lançamento da obra está marcado para o dia 13 de junho, pelas 19h00, no Auditório da Feira do Livro, e a sua chegada às livrarias acontece no dia 22 de junho.

Em 1982, Manuela Gonzaga conheceu e entrevistou por diversas vezes António Variações, um cantor e performer extraordinário que surgira na música portuguesa a cantar um dos grandes êxitos de Amália Rodrigues, 'Povo que Lavas no Rio'. Entre espantos, alguma crítica feroz, muitos risos de troça, mas, também, uma calorosa aceitação ampla e crescente, o artista tornou-se um verdadeiro fenómeno de popularidade e vendas.
Já se passaram quase 35 anos desde que António Variações (António Joaquim Ribeiro, de nome de batismo) morreu, mas o seu poderoso legado musical, a poesia tão intensa das letras das suas canções e a memória das suas aparições públicas persistem, nomeadamente através de tributos musicais como o coletivo Humanos. Variações faleceu a 13 de junho de 1984, aos 39 anos, vítima de uma broncopneumonia, na sequência do vírus HIV-Sida. 

A obra resgata os aspetos mais marcantes da vida do cantor, da infância à morte, passando pela sua chegada, ainda menino, à grande cidade, Lisboa, que o cantor amou para toda a vida. São muito intensas as descrições – apoiadas em testemunhos de época, familiares, amigos, conhecidos, bem como de entrevistas dadas pelo próprio António Variações –, dos quotidianos no campo e na cidade onde a criança feita adulta trabalhava de dia e estudava à noite; da sua passagem pela Guerra Colonial; da sua entrada no mundo da moda e dos cabelos; das suas viagens à procura de si mesmo, Londres, Amesterdão («prisão aberta») que explorou, como contava, até ao limite. Das suas idas a Nova Iorque que o fascinava e outras metrópoles; até à sua fulgurante entrada no palco, quando por fim concretizou o sonho de ser cantor. A par desta história de vida, a autora traça o retrato do país, nas décadas de 40 a 80, um Portugal com fronteiras bem vincadas entre o campo e a cidade, de onde um milhão de portugueses saiu, em grande medida para as metrópoles europeias. A presente obra, sendo uma reedição no mercado editorial, foi revista e atualizada, tratando-se de uma novidade no catálogo da Bertrand Editora.