Todos juntos no caminho: 2º dia do Portugal Social on the Road trouxe a união

  

 

décimaquinta

O segundo dia da Academia Portugal Social on the Road prometia realçar a mensagem basilar desta semana: mesmo perante todas as diferenças, unidos somos todos iguais. 

 

Após tomarem o pequeno-almoço, os participantes da Academia foram até ao Centro de Reabilitação Profissional de Gaia (CRPG), onde conheceram a principal missão da Instituição. Segundo Sandra Teixeira, colaboradora do CRPG, este é um espaço que “presta serviços no domínio da reabilitação de pessoas vítimas de doenças e acidentes potenciando a sua reintegração nos contextos profissional, familiar e social”.

A abertura de portas do CRPG aos jovens que participam nesta Academia da Forum Estudante pretendia “dar a conhecer um modelo único e inovador em Portugal de intervenção na área das deficiências e incapacidades", permitindo o contato com algumas das áreas de intervenção do Centro e, simultaneamente, "promover a sensibilização para a temática das deficiências e incapacidades”, explicou ainda.

 

Divididos por equipas, os participantes da Academia Portugal Social on the Road conheceram algumas das formações que é possível realizar no CRPG. A equipa vermelha teve a oportunidade de explorar a língua gestual portuguesa. Não só assistiram a uma sessão privada de aconselhamento profissional, na qual os estudantes recebem conselhos de um orientador para a procura de trabalho, como também puderam aprender conceitos básicos da língua.

primeira 25

As equipas verde e azul foram até ao atelier de carpintaria onde puderam construir caixas e tábuas. Tal como é realizado no quotidiano do Centro, os participantes colocaram as mãos à obra e todo o trabalho foi acompanhado por um professor monitor que os orientou. No final, trouxeram estas recordações para que se consciencializem que mesmo na adversidade, há a possibilidade de adaptação e consequente superação.

terceira 25

A equipa branca dedicou-se à jardinagem. Com as mãos na terra, aprenderam com o professor responsável e com uma das turmas que realiza a formação equivalente ao 9º ano de escolaridade. A identificação de plantas e flores foi também um dos ensinamentos transmitidos para que o trabalho de colocação em vasos fosse devidamente realizado.

décima 25

Os grupos almoçaram nas instalações do CRPG e seguiram para a sessão de encerramento destas atividades. Os participantes da Academia tiveram ainda oportunidade de refletir e partilhar as experiências que viveram durante a manhã.

 

A força de acreditar
A tarde foi passada a conhecer a Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados (CERCI Gaia) - os vários espaços que constituem a Instituição e algumas das atividades que os utentes da CERCI usufruem, diariamente. Afonso Pereira, Diretor Executivo da CERCI Gaia, acredita que “quem ama, partilha” e, por isso, salienta a importância de “fazer o melhor possível para ajudar este grupo de pessoas que precisam de muita força para viver”. Assumindo-se como uma instituição com “portas abertas para com a comunidade local”, a CERCI Gaia pretende incluir todos aqueles que têm alguma deficiência e que por isso têm condicionantes no quotidiano.

décimaterceira 25

Os participantes, antes de saírem das instalações da CERCI Gaia, tiveram ainda oportunidade de lanchar e conviver com os utentes da Cooperativa, que prepararam o lanche para os participantes da Academia.

Seguiram para o jantar e o destino seguinte era o descanso no Centro Missionário José Allamano, na Maia, em preparação para o 3º dia da Academia Portugal Social on the Road.